Carta Aberta

 

No Público de ontem, uma interessante Carta aberta a Mário Soares, por Rui Graça Feijó. Alguns excertos:

 

«Venho (…) lançar-lhe um desafio (à minha altura, que não à medida do seu papel na História da nossa modernidade): siga os ditames da sua consciência, mais uma vez homem livre que sabe bem os perigos e as ilusões que a fidelidade partidária acarretam, e apoie sem rodeios o candidato presidencial da sua preferência - que toda a gente sabe não ser o candidato apoiado pelo PS e que eu, há muito no mundo dos que não têm filiação partidária, também apoio. Milite na sua campanha. Empenhe-se com frontalidade na contenda eleitoral. Ajude a acrescentar um pouco que seja à aura do seu candidato e combata a abstenção eleitoral do centro e das esquerdas plurais que temos. E depois, se houver segunda volta como em 1986 e nela não estiver o seu candidato, retribua os sapos que muitos portugueses engoliram para votar em si e declare o seu apoio a quem estiver em liça contra o candidato da direita - assim como eu me comprometo a militar activamente nessas três semanas em prol de quem estiver em condições de disputar a presidência em nome da mudança. Acredito que não deixará de assumir este compromisso com espírito de fraternidade. (…)

 

Nada nos prepara melhor para o futuro que a convicção que há mudanças profundas a realizar - a começar pela Presidência da República.

 

Não vamos permitir que subsistam quaisquer dúvidas que, seja qual for o candidato presidencial que hoje apoiamos, ambos desejamos ver, em 9 de Março de 2011, um novo rosto no Palácio de Belém.»

 

(Na íntegra aqui.)

tags:
Joana Lopes às 11:58 | link do post | comentar