A fácies de Cavaco

Não sou especialista na área da avaliação psicológica do homem através das suas emoções, mas o exacerbamento da expressão facial de Cavaco, há muito que me coloca interrogações. Dei por mim indignado num dos recentes debates, julgo que com Francisco Lopes, onde a forma desprezível como olhava o outro candidato era revoltante e não deixou de me indignar mais uma vez. Não posso assim, por cada vez que o vejo, deixar de reparar nessa peculiaridade, tal é a força dos indícios que parecem estar por detrás da panóplia de caras que nos faz. O que acho, é que parece haver nele uma necessidade interior de se auto incentivar com esse empolamento, isto, não deixa a meu ver de significar insegurança, e é um contraste enorme com a serenidade de Manuel Alegre, mesmo nos momentos em que a veemência do discurso lhe impõe outra postura mais imperativa, o que pode indicar muito sobre os caracteres e a solidez das convicções de cada um. 

 

 

 

 

João Grazina às 17:56 | link do post | comentar