Quando o passado também conta

 

Nem só de bancos vive uma campanha, nem sequer da espuma dos dias de algumas poucas semanas. Há vidas inteiras que aqui chegaram.

 

Tudo foi já dito quanto à detenção de Manuel Alegre, pela PIDE, em 1963 (durante seis meses), quando cumpria serviço militar em Luanda, antes de ser colocado com residência fixa em Coimbra e de passar depois à clandestinidade e ao exílio em Argel.

 

Mas vale a pena ver e ouvir este excerto de uma entrevista, datada de 1969 e divulgada pelo ina.fr.

 

 

tags:
Joana Lopes às 10:34 | link do post | comentar