O olho do furacão

Ciclone

Sabemos, penso que toda a gente sabe, que Manuel Alegre é escritor.

Sabemos, penso que toda a gente sabe, que os escritores, escrevem.

Sabemos, penso que toda a gente sabe, que os escritos dos escritores podem render-lhes dinheiro, principalmente se forem escritores mundialmente conhecidos, como é o caso de Manuel Alegre.

 

As livrarias estão cheias de livros, também penso que todos saibam, e os livros são escritos por escritores (alguns não) e vendem-se.

 

Os escritores escrevem muitas coisas. Todos sabem.

 

Manuel Alegre foi contratado para, na sua qualidade de escritor, escrever. É normal.

Manuel Alegre foi pago pelo seu trabalho de escritor. É normal.

Manuel Alegre quando soube que o que tinha escrito era para ser usado em publicidade, coisa vedada aos deputados, mandou que essa publicidade fosse retirada. Fez bem, agiu na normalidade.

Manuel Alegre diz que estava convencido de que, para além de ter mandado retirar o seu texto literário do circuito publicitário, tinha devolvido o dinheiro que lhe pagaram. Não tinha de o fazer. Ele foi pago para escrever e escreveu. O que tinha que fazer (mandar retirar um seu texto literário do circuito publicitário), fez. Se o dinheiro que devolveu foi levantado ou não, veremos, mas, seja como for, não tinha que o devolver porque foi pago por um serviço que prestou.

 

Comparar isto com outras coisas de que se tem falado nos últimos tempos, é tentar distrair as atenções de quem tem de nascer duas vezes.

E os desonestos são os outros...

(também publicado aqui)

Luis Novaes Tito às 15:30 | link do post | comentar