Vender os anéis mas também os dedos

Depois de ter sugerido a uma cidadã com problemas de pobreza que esquecesse o Estado, o candidato a chefe de Estado Cavaco Silva defende que podemos vender «activos nacionais», nomedamente a Portugal Telecom, para satisfazer a gula dos mercados.

 

No contexto das medidas que estão a ser implementadas, é importante manter o discernimento em torno daquilo que deve ou não estar na esfera da regulação pública. A presença do Estado no sector estratégico das telecomunicações não parece ser uma prioridade de Cavaco Silva. Presumo que na energia também não. No fim de contas, fica o quê?

 

Em resumo, o candidato conservador quer vender os anéis mas também os dedos. Aos poucos, começamos a forçar uma clarificação de Cavaco Silva. A destruição dos centros de interesse do país passa pela coligação PSD/CDS em Belém.

 

Cavaco Silva
Tiago Barbosa Ribeiro às 13:10 | link do post | comentar