Credibilidade e honestidade

Ligação directa para o que escreve Sérgio Lavos no Arrastão:

 

1. É um mistério a razão para o "candidato do povo" querer criar um ministério do Mar - parece que a eleição a que concorre é para a Presidência da República, certo? E, além disso, não foi o candidato Cavaco que em tempos teve nas mãos o poder de criar esse ministério, tendo acabado por se limitar a obedecer às directivas da CEE, sem rebuço, levando ao rápido declínio da frota pesqueira e de toda a economia associada a esse recurso natural, desígnio nacional, o mar?

 

2. Por outro lado, fiquei contente por saber que algumas das medidas de austeridade, aprovadas pelo Governo mas também por um dos partidos que apoia o "candidato duplamente honesto", tão criticadas há dois dias, afinal deveriam ser estendidas aos privados. Assim sim, sabemos aquilo com que podemos contar: Cavaco presidente em segundo mandato mais um governo Passos Coelho significa ainda mais austeridade, a torto e a direito, no público e no privado. Estes esclarecimentos são sempre úteis. Para que conste.

tags: ,
Miguel Cardina às 13:27 | link do post | comentar