O close-up não engana

 

 

 

Ainda há meia dúzia de dias estava a pensar em votar em branco. No meu descontentamento com o status quo politico onde estamos metidos. Olhava pra trás e via-os todos, todos, tão iguais. E os nossos políticos, quando os colocamos todos juntos, sobre o prisma da grande angular, parecem-se todos uns com os outros. Para mudar de sentido de voto e dizer que voto em Manuel Alegre, num contentamento que me vem dos tomates até à boca, só precisei de uma coisa: fazer um close-up sobre cada um dos candidatos e olhar para a frente. De olhar para essa nesguíssima oportunidade ( e que tem sido sempre a minha, a nossa vida) que antevejo quando separo Manuel Alegre de todos os outros e o coloco ao pé do meu futuro e este tão vizinho de uma utopia que desde puto, me mantém vivo.

Joaquim Paulo Nogueira às 11:30 | link do post | comentar