Do medo e outras contas

Francisco SoleCá voltarei para fazer o meu post de despedida deste fantástico espaço que funcionou como base de emissão de opiniões e razões para votar Alegre.

 

Foi uma plataforma onde os autores convidaram outros autores e nunca se questionaram os nomes apresentados. Pouco se discutiram divergências entre autores, não que elas não existissem, mas porque se sabia que o importante consistia em levar Manuel Alegre à segunda volta e o disclaimer do rodapé informava que cada um dos autores é o único responsável pelos seus textos.

 

O objectivo comum era evitar que Cavaco pudesse fazer o rancoroso discurso de vitória, mas como os portugueses entenderam que ele o devia fazer, daqui lhe deixamos um aviso, caso continue apostado no ajuste de contas.

 

Não foram 5 contra 1, Sr. Presidente, foram dois milhões, duzentos e sessenta mil contra dois milhões, duzentos e trinta mil (números redondos).

 

Serão necessários muitos "Campos Pequenos" para nos castigar e toda esta gente não tem medo. Já antes não teve medo, quando combateu outros para que o Sr. candidato pudesse agora ter sido eleito Presidente da República.

Luis Novaes Tito às 19:05 | link do post | comentar | ver comentários (7)