Manuel Alegre, porque falta cumprir Portugal

Estamos a breves horas das eleições presidenciais mais importantes da III República Constitucional. Mais importantes, pessoalmente, dado que enquanto jovem nunca vivi uma crise social e económico-financeira como a actual. Crise essa com origem numa crise financeira internacional sem memória desde 1929. O modelo desregulado do capitalismo falhou e não soubemos dar as devidas respostas com um reforço dos apoios sociais e da regulação do poder político, quer a um nível nacional quer a nível europeu.


Apesar da desilução com a política partidária, resolvi voltar a dar a minha contribuição para uma causa política. O candidato Manuel Alegre, não é o candidato do PS, do BE ou do PCTP/MRPP, mas é um candidato que, transversalmente, serve os interesses das classes que mais sofreram com a esta crise. Nenhum outro candidato, me faria voltar, a curto prazo, a lutar por uma causa política como Manuel Alegre. Manuel Alegre condensa em si seriedade ética, humanismo, progressismo, uma visão cosmopolita da sociedade e, sobretudo, valores de independência sem ser ideologicamente subserviente, factor fundamental para um país desenvolvido mas assente numa forte base social.


Domingo, independentemente do resultado estarei convicto e de consciência tranquila quanto à minha opção. Espero que os portugueses não voltem a adiar o futuro deste país, confiando em quem já teve hipóteses demais e as esgotou.

 

Voto Manuel Alegre, porque falta cumprir Portugal...

 

Foto: voyagesphotosmanu.com

Cláudio Carvalho às 20:55 | link do post | comentar