Sexta-feira, 21.01.11

A mais completa sem vergonha é...

… ter defendido com unhas e dentes a consolidação orçamental pelo corte na despesa e pelo “ajustamento do factor trabalho” e agora dizer que “um imposto extraordinário para todos os portugueses acima de certo rendimento” teria sido preferível ao corte dos salários dos trabalhadores da administração pública.

 

 

José Castro Caldas às 23:45 | link do post | comentar | ver comentários (2)
Quarta-feira, 19.01.11

Preparar a segunda volta

Ouvi Fernando Nobre na TSF perguntar a Manuel Alegre se o apoiaria se por acaso fosse ele (Nobre) à segunda volta. Fiquei com vontade de saber de Fernando Nobre: irá Nobre apelar ao voto em Manuel Alegre na segunda volta?

 

Quero acreditar que a resposta seria "sim", mas não há como perguntar.

José Castro Caldas às 13:08 | link do post | comentar
Terça-feira, 18.01.11

Sem ser (ainda) presidente Manuel Alegre já ajudou

 

 

Na semana passada, quando a pressão a favor de uma aterragem forçada do FMI no Figo Maduro atingiu o cúmulo, Manuel Alegre não se cansou de remar contra ventos e marés. A pressão reduziu e de Bruxelas chegam hoje notícias que indicam que se pode estar a recuperar algum bom senso.

 

Não estamos livres do pior, mas nos dias que correm menos mau é sempre… menos mau. A firmeza de Alegre ajudou, mostrando-nos a importância de ter em Belém um presidente que não seja reverente e agradecido aos “mercados”.

José Castro Caldas às 11:10 | link do post | comentar
Sábado, 15.01.11

Rebenta a bolha!

 

 

Uma bolha especulativa é uma hipervalorização de activos que se alimenta da crença de muitos em que muitos acreditam que os activos se vão valorizar ainda mais. Há um momento misterioso em que a bolha rebenta quando muitos deixam de acreditar em quem muitos acreditam que a valorização é sustentável.

 

Em economês Cavaco é uma bolha. O activo em si é tóxico mas ainda há quem o continue a comprar porque pensa que é valorizado por muitos outros.

 

Nos últimos dias acumularam-se sinais de que a bolha poderia estar para rebentar. Daí a pressa do “Cavaco à primeira”, de olhos fechados e sem pensar muito. Será nesta semana que rebenta a bolha?

 

José Castro Caldas às 09:22 | link do post | comentar
Segunda-feira, 10.01.11

Pela calada da noite

 

Disse Alegre, e disse muito bem, que o entusiasmo da direita com a vinda do FMI resulta “do facto de saberem que se o FMI entrar em Portugal vai aplicar o programa radical que eles não têm coragem de apresentar aos portugueses”.

 

Pois é. A esquerda pode querer para o país coisas que são difíceis de conseguir. Mas a direita está pior: não pode sequer confessar aquilo que realmente quer. Venham então outros de fora impor o despedimento individual sem necessidade de justa causa, o corte nos salários a todos os funcionários públicos e pensionistas, a redução ainda maior do subsídio de desemprego, a saúde e o ensino a duas velocidades – uma para quem pode pagar, outra para quem não pode - …

José Castro Caldas às 18:11 | link do post | comentar
Sábado, 08.01.11

A minha principal razão para votar Alegre

 

 

Há dois anos atrás, aquando do Chernobyl financeiro, parecia que todos tinham subitamente descoberto que a “globalização” tinha descarrilado e que tudo tinha de ser repensado. Lembram-se? Era o “Keynesianismo volta que estás perdoado”, com o Estado-bombeiro chamado a torto e a direito, sobretudo por quem tinha querido tornar o Estado mínimo.

 

Depois foi o que se viu. Salvos os bancos, apresentam-nos a factura, aproveitando a oportunidade para realizar velhos projectos inconfessados: substituir o direito à saúde, à educação e à vida na velhice, por sistemas a que “todos têm acesso”, mas uns (os que podem pagar) muito mais do que outros; substituir o direito ao trabalho pela “flexibilidade” que obriga a aceitar qualquer migalha em troca de muito trabalho e nenhuma segurança.

 

Para que alguma coisa tivesse mudado eram precisas outras políticas e… outros políticos. É muito difícil mudar velhos hábitos de pensamento e ainda mais romper com interesses (até o Dr. Mário Soares o dizia).

 

Continuam a ser necessárias outras políticas e outros políticos. Comecemos por mudar de Presidente da República, elegendo alguém comprometido com o fundamental: a salvaguarda dos direitos humanos – políticos, económicos e sociais!

José Castro Caldas às 13:41 | link do post | comentar | ver comentários (1)

eMail

pesquisar

 

autores

posts recentes

últ. comentários

  • Genial ... anedota nacional. Fica a ideia da const...
  • Ou seja, Cavaco, nos seus 10 anos, reduziu o défic...
  • Obrigado Rodrigo.Este Blog estará disponível enqua...
  • Caros AmigosO trabalho que fizeram e apesar de os ...
  • Há gente que nunca conseguirá ver mais do que a po...
  • Palavras para quê?"Alegre confrontado com insinuaç...
  • Obrigado JPN.Já está resolvido.
  • Obrigado, AnabelaFoi um prazer acompanhar Manuel A...
  • Tens toda a razão, Paulo.Esta treta de gente do me...
  • Acho que não deve conseguir ler os gráficos muito ...

mais comentados

arquivos

2011

tags

links

subscrever feeds

networkedblogs - facebook

NetworkedBlogs
Google Groups
blogs SAPO

Logo

Alegre - Alegro Pianissimo
Imagem: Rui Perdigão